segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Uns Meses Depois...

Olá, peço desculpa pela minha ausência, mas tive um bom motivo, depois de um ano à procura finalmente encontrei trabalho! Estes últimos meses têm servido para adaptar a minha rotina e por isso não houve muito tempo para dedicar ao blog. Espero recuperar um pouco o ritmo e partilhar novos conteúdos convosco.
Um pouco sobre a minha experiência no mundo do trabalho, tem sido bastante agradável, de vez em quando atura-se umas aves raras, mas não é nada que não se releve. No geral gosto do que faço e da equipa com quem trabalho, embora se pudesse não usava o maldito lenço (humpf). Quando me olho ao espelho fardada lembro-me de um gnomo de jardim, daqueles com chapéus bicudos, mas sem o chapéu. XD
Em relação ao blog, tenho montes de material para publicar e espero conseguir publicá-lo ritmadamente.
Ah, duas coisas que queria deixar bem claras. O blog Uma Joaninha Na Estante não se rege pelas leis do Novo Acordo Ortográfico, somente os posts de divulgação apresentam excepção à regra visto as sinopses partirem dos respectivos livros, tirando isso, caso vejam ‘’acordês’’ nalgum outro post fui eu que me enganei a redigir o texto. Embora o blog conte com patrocínios pontuais, todas as divulgações e opiniões aqui publicadas não têm quaisquer influências exteriores, ou seja, tudo o que aqui é colocado parte da minha cabecinha e das minhas vontades.
Para terminar, queria agradecer pela grande afluência ao blog no mês de Maio, nomeadamente de visualizações dos Estados Unidos da América, é incrível verificar que como de costume, no nosso país pouco ou nenhum é o valor que nos é dado e no estrangeiro é que se vêm os resultados, mesmo assim, os que me seguem aqui por Portugal o meu grande obrigado, vocês são o motivo porque escrevo.
Hi guys! This is Uma Joaninha here, I just want to quickly thank you, USA viwers, for reading my blog and make my wish came truth, get in touch with global reading community. So once again thank you so much and stay tooned. ^_^

terça-feira, 9 de maio de 2017

[Divulgação] Blacklist; de Alyson Noël

Título: Blacklist
Título Original: Blacklist
Autora: Alyson Noël
Série: Os Ídolos Perfeitos
Volume:
Chancela: HARPERCOLLINS
Grupo Editorial: HarperCollins Ibérica
Número de Páginas: 336
 
 
 
 
Todos te amam depois de teres partido.
 
 
 
 
Layla Harrison encontrou a fama que procurava, Aster Armirpour tem o seu nome em todos os tablóides (embora não fosse esse o tipo de fama que pretendia) e Tommy Phillips está prestes a encontrar a mulher dos seus sonhos (o que pode ser mais difícil do que conseguir um passe VIP do clube Unrivaled).
Layla, Aster e Tommy nunca imaginaram que pudessem alcançar estes feitos por estarem envolvidos no desaparecimento de Madison Brooks, uma história que assombrou o mundo.
O julgamento iminente de Aster, pelo assassinato, adquiriu tamanhas proporções que nem o advogado dos seus pais pode fazer algo por ela.
Enquanto isso, Layla começa a receber mensagens misteriosas e Tommy decide seguir os passos da última pessoa que viu Madison viva. Procuram-na entre os segredos dos famosos, que os media tentam esconder.
Contudo, quando Layla, Aster e Tommy estão prestes a desvendar a verdade, descobrirão que há segredos que é melhor deixar bem enterrados…!
 
Sobre a autora:
Alyson Noël nasceu em Orange Country, na Califórnia. Viveu em Mykonos e Manhattan, e regressou ao sul da Califórnia, onde vive e trabalha atualmente no seu próximo livro.
Blacklist é o segundo livro da autora publicado pela HarperCollins Ibérica, seguindo-se a Sem Igual.
A autora já publicou mais de vinte romances, tendo sido várias vezes número um do The New York Times.
Entre os seus títulos, destacam-se as sagas Os Imortais e The Soul Seekers, ambas com grande sucesso em Portugal. Os seus livros foram traduzidos para trinta e seis línguas, já vendeu milhões de exemplares e entrou nas listas dos livros mais vendidos em muitos países.
 
Títulos anteriores da Série Os Ídolos Perfeitos:
 
 
Para saberem mais cliquem aqui.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

[Divulgação] A Mulher Oculta; de Karin Slaughter

Título: A Mulher Oculta
Título Original: Busted
Autora: Karin Slaughter
Série: Will Trent
Volume:
Chancela: HARPERCOLLINS
Grupo Editorial: HarperCollins Ibérica
Número de Páginas: 512
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Maridos e esposas. Mães e filhas. O passado e o futuro.
Os segredos unem-nos e os segredos podem destrui-los.
A autora do famoso Flores Cortadas regressa com um eletrizante thriller, muito complexo emocionalmente, e que submergirá o protagonista nas obscuras profundidades de um caso que pode destruí-lo.
A descoberta de um assassinato numa obra abandonada, conduz Will Trent e o Bureau de Investigação da Geórgia a um caso que se torna muito mais perigoso quando o cadáver é identificado como sendo o de um ex-polícia.
Depois de fazer a autópsia, Sara Linto, a nova forense do GBI e amante de Will, descobre que a grande quantidade de sangue encontrado não pertence à vítima. Decerto um rasto de sangue que não encaixa na cena do crime, indica que há outra vítima, uma mulher que desapareceu… e, se não a encontrarem rapidamente, morrerá.
A cena do crime pertence ao habitante mais famoso da cidade: um atleta rico, poderoso e politicamente bem relacionado, protegido pelos advogados mais caros dos Estados Unidos, um homem que já se tinha livrado de um caso de violação, apesar dos esforços de Will para o prender.
Mas o pior ainda está para vir. As provas ligam o passado turbulento de Will ao caso… e as consequências irão arrasar a sua vida com a força de um tornado, causando estragos a Will e a todos os que estão à sua volta, inclusive aos seus colegas, familiares, amigos e também aos suspeitos que persegue.
Um suspense implacável e com um ritmo frenético, habitado por personagens conflituosas, que ganham vida para lá das páginas. A Mulher Oculta é um romance abrasador de amor, perda e redenção.
 
‘’Uma das melhores escritoras de thrillers da atualidade. Segui-la-ia para qualquer lado.’’
Gillian Flynn
 
Sobre a autora:
Karin Slaughter cresceu numa pequena cidade do Sul da Geórgia e vive atualmente em Atlanta. Na grande tradição dos thrillers literários, o talento de Karin Slaughter foi comparado ao de Thomas Harris (O Silêncio dos Inocentes) e Patrícia Cornwell. Morte Cega, o seu primeiro romance, publicado pela Gótica conheceu um enorme sucesso nos países onde foi editado.
 
Títulos anteriores da Série Will Trent publicados pelas HARPERCOLLINS:
 
 
Para saberem mais sobre o livro basta clicarem aqui.

domingo, 7 de maio de 2017

❤ Feliz Dia da Mãe ❤

 
Feliz Dia da Mãe!
Bem no final do dia…
 
Espero que tenham tido um excelente dia junto das vossas Mães, mas há que não esquecer que este não é o único dia do ano em que nos lembramos que elas são uma das pessoas mais especiais do mundo.
 
Sim, estou a falar convosco seus íngremes! Vocês que só se lembram de quem vos deu vida neste dia ou nem nunca. Vocês que são capazes de passar a vida a gritar com elas, a dar ordens e sentados à espera que elas vos sustentem. Vocês que são crianças em ponto grande.
 
Quanto aos que são seres humanos decentes, espero que tenham tido um dia muito feliz junto delas, desculpem este desabafo, mas é que já assisti a tanta ingratidão de um filho para com a mãe que, *******.
 
Ser Mãe, não é só pôr um filho no mundo, é desejá-lo, amá-lo, lutar por ele, estar lá para os maus momentos e dar-nos aquele abracinho que nos enche o coração. Assim como ser filho é ajudar, não arreliar e não dar dores de cabeça, e amar, amar muito.
 
Amo muito a minha Mãe, se existem poucos motivos para eu continuar esta luta que é a vida ela, é um deles. É a minha melhor amiga. Quando me pedem uma dedicatória de amor, é para a minha Mãe. Quando preciso de uma amiga, é com ela que vou ter.
 
Outra coisa que me revolta profundamente, já viram mudar o dia do pai, ou do trabalhador, ou de o que quer que seja? Pois, bem me pareceu, mas o Dia da Mãe, esqueçam lá, não interessa, é mudado para quando ‘’dá jeito’’. A sério, não importa se são ‘’mães de sangue’’ ou ‘’adoptadas’’, elas dão-nos amor e grande parte da sua vida, merecem um dia fixo no calendário!!!
 
Amem a vossa Chu, feliz Dia da Mãe minhas queridas mães, que se sintam aquilo que são, especiais.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

A Bela e o Monstro; de Elizabeth Rudnick [Opinião]

🌹 Be my guest
Be my guest
And I take care of the rest! 🌹
 
Sabem quando demoramos mais de uma hora a escrever uma opinião toda pipi e quando o computador reinicia por algum motivo este a apaga, pois, foi o que sucedeu aqui com este insecto, por isso peço desculpa pelo atraso com esta menina. -_-
 
Antes de tudo o mais, este livro ensina uma lição muito importante, não, não me refiro à famosa premissa associada de ‘’o que conta é o interior’’, uma lição que até à cerca de um ano eu achava ridícula e romântizada, por muito diferentes que sejamos de todos os que nos rodeiam e nos sintamos sós, teremos sempre alguém que nos ama apesar dos defeitos que nos vêm. Eu só te posso agradecer por estes últimos meses e dizer que és uma luz que entrou no meu coração, um buraco tão negro no qual ninguém conseguiu penetrar. Amo-te muito.
 
Mais concretamente em relação a esta adaptação do conto, neste livro são narradas as vidas de Bela, uma jovem rapariga que almeja algo mais do que uma vida provinciana e de ignorância e um Monstro que devido a vários factores se tornou nisso mesmo, um monstro, e o encontro de ambos e o como esse encontro os influenciará a eles e aos outros. A autora fez um excelente trabalho na construcção e contextualização histórica, a pontos de me transportar para a época da narrativa, um excelente trabalho também foi levado a cabo pelo tradutor, Luís Serrão, ao traduzir as falas das personagens de acordo com os costumes da época, como o uso do ‘’vós’’.
 
Um dos elementos fulcrais desta estória é reconhecido por todos, a Rosa, esta para além de surgir na capa é um elemento constante na trama pois só esta tem o poder de ‘’decidir’’ o destino dos personagens, sem esquecer o seu simbolismo, uma rosa vermelha é o eterno símbolo do verdadeiro amor.
 
Adorei toda a estória, que se encontra muito bem escrita, gosto de todas as personagens e cada uma conseguiu fazer-me sentir algo, positivo ou negativo conforme a sua personalidade, se tivesse de escolher um momento de que mais gostei sem dúvida nenhuma escolheria ‘’a cena’’ na biblioteca do Castelo.
 
Para quem é muito agarrado à versão da Disney de 1991, este livro e o filme de animação complementam-se na perfeição, além de que a narrativa nos faz gostar ainda mais de todas as personagens, melhora algumas e resolver alguns dos mistérios que ficaram em suspenso na animação, como, ‘’Se existiam um Castelo e um Príncipe, porque nenhuma alminha se lembra deles?’’. Tive momentos em que ouvia as músicas do filme, como quando Bela janta pela primeira vez no Castelo. XD
 
Algo interessante é que este livro fez-me perder um pouco a ideia de Síndrome de Estocolmo que tenho associada ao livro, porque houve um momento em que, de facto, Bela se libertou do seu cativeiro e não tinha barreiras psicológicas induzidas pelo Monstro para ficar.
 
 
A Bela e o Monstro trata-se de um belíssimo conto que continua a encantar gerações e que nunca envelhece, conto um dia poder ler a sua versão original, mas até lá aconselho a todos que possam a o lerem, e a deixar entrar um pouco mais de luz e esperança nos vossos corações. 🌹

terça-feira, 2 de maio de 2017

Aquisições: Abril de 2017

 
Livros, livros, livros, o que seria a vida sem eles, sei que fiz uma promessa no início do ano, evitar comprar livros, mas em minha defesa, A CULPA É DELES!!!, ao todo foram estes quatro meninos, mas só paguei por dois deles, então vamos lá à explicação.
 
Como fiz anos no mês passado a Bertrand enviou-me um vale para descontar e o tempo estava a esgotar-se, por isso comprei Delírio da Maya Banks, em minha defesa, comecei esta trilogia à uns aninhos e eu prometi só comprar continuações, além disso não paguei sequer metade do livro, por isso tanto melhor.
 
Voltei a ter sorte e ganhei um passatempo, desta vez no blog As Histórias de Elphaba, o Se Eu Ficar, de Gayle Forman, autora de que ouvi muito falar e pela qual sinto alguma curiosidade, e o livro é tão pequeno e fofo.
 
No Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor lá fui eu pelo segundo ano consecutivo ao evento Um Livro Num Dia levado a cabo pela Chiado Editora, desta feita o terceiro volume desta coletânea já mora na estante, nos próximos dias irei publicar um artigo sobre o assunto.
 
Finalmente, numa ida ao supermercado encontrei o Animorphia a um preço imbatível e se não o trouxesse ‘’o meu mundo acabava’’, as ilustrações de Kerby Rosane são belíssimas e queria-o aos séculos, acho que é um excelente incentivo à arte-terapia.
 
 
Ainda na ida a Lisboa, a FNAC tinha o bloco do mais recente livro de Paula Hawkins e uma data de excertos de livros e eu, claro, trouxe-os.
 
E é tudo por agora meus queridos, beijocas. ^_^

segunda-feira, 1 de maio de 2017

🐞 Um Ano Ao Vosso Lado 🐞

 
Faz hoje um ano em que aqui foram escritas as primeiras palavras, em que o Uma Joaninha Na Estante entrou neste mundo que é a blogosfera e em que ganhei coragem para finalmente escrever. Apesar do blog ter nascido à precisamente um ano, o seu aniversário ficou assinalado como sendo a 31 de Outubro, isto porque foi a partir desse dia que o blog começou de forma mais recorrente e diversificada a publicar conteúdo, no entanto, não podia deixar de partilhar algumas palavras convosco.
 
Desde pequena que os livros são o meu ‘’brinquedo’’, mesmo quando ainda não sabia ler lá ia eu pegar num livro e pôr-me a olhar-lhe para as páginas, quando comecei a ler a sério cheguei a ter momentos em que lia três livros ao mesmo tempo, e nunca me baralhava com as narrativas, infelizmente a vida prega-nos muitas partidas, e quando elas começam a ser demasiado frequentes, uma pessoa vai-se abaixo, descobri que tenha uma depressão, e por causa disso o encanto dos livros foi-se perdendo, mas quando comecei a ver blogs de literatura, a chama voltou a acender, e pensei, porquê não reatar esta paixão e partilhá-la com o mundo?
 
Acreditem, escrever um blog não é tão canja como parece, mas é uma sensação tão boa, partilhar o que sentimos sem sermos julgados, expressar sentimentos que outros compreenderão. Embora o meu ritmo de leitura e, consequentemente, de partilha de conteúdo seja deficitário, não me arrependo do que aqui faço.
 
As oportunidades que me são dadas são muito poucas e por isso queria agradecer-vos, meus queridos seguidores e leitores por lerem as minhas ‘’pequenas’’ palavras, significa muito para mim e traz-me uma felicidade inqualificável. Também queria agradecer à autora Ana Kandsmar, à divulgadora BeeDynamic Books, e ás editoras Edições Mahatma e HARPERCOLLINS, pelas chances que me foram dadas, os desejos realizados e as leituras que me proporcionaram, se ainda não partilhei  as minhas opiniões peço imensa desculpa, mas garanto-vos não estão esquecidas.
 
Obrigada por tudo, um beijo com muito carinho.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Leituras do Mês: Março de 2017

As novidades este mês são escassas, mas quando estamos num sítio onde só temos acesso à internet durante quinze minutos por dia já se sabe. Mesmo assim não deixo de ficar satisfeita, o ambiente é mais tranquilo, logo melhor para colocar as leituras em dia.
 
Como podem ver pela falta de imagem neste post, em Março não li absolutamente nada, ou melhor, quase nada, ainda peguei em Lady Midnight e li uma mão cheia de páginas, mas não passei daí.
 
No entanto, ainda este mês, vai sair uma nova opinião no Uma Joaninha Na Estante e por isso vai haver rúbrica recheada em relação ao presente mês, se tudo correr conforme o planeado talvez hajam não só uma mas três opiniões, por isso vão dando uma espreitadela. ;)
 
Um beijo e um queijo. ^_^